A seleção brasileira de atletismo paralímpico, uma das grandes esperanças de medalhas nos Jogos Paralímpicos de 2016, já estava mais do que acostumada a participar de testes no NAR. Em nossa antiga casa, no Morumbi, atletas como Yohansson Nascimento e Terezinha Guilhermina (ambos medalhistas de ouro em Londres-2012) já haviam participado diversas vezes de testes de força, potência e velocidade. 

Em sua primeira visita ao novo NAR, porém, os atletas ficaram impressionados. O técnico da equipe, Ciro Winckler, rapidamente viu que as novas instalações no Núcleo – em especial a pista de atletismo – seriam essenciais para os sonhos de alcançar o mais alto lugar do pódio no Rio de Janeiro. 

"Essa pista é única no Brasil e o NAR é único no Brasil," disse Winckler. "Treinar aqui não significa apenas usar materiais e instalações da mais alta qualidade, como também usufruir do conhecimento de profissionais do mais alto escalão."

Sendo assim, Winckler e sua equipe já estão treinando semanalmente no NAR. Os rostos e habilidades destes atletas de qualidade mundial serão parte da rotina do NAR. 

E que talento. Não é todo dia que medalhistas paralímpicos passam por sua porte. No NAR, pelo menos, é quase todo dia. 

Veja a galeria completa
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support