{notícias}

Cada vez mais perto do cinturão mundial, Róbson Conceição se diz confiante para sua próxima luta

28/03/2018 < Voltar

Nesta quarta-feira (28), o Núcleo de Alto Rendimento Esportivo de São Paulo (NAR-SP) recebeu o pugilista campeão olímpico Róbson Conceição para avaliações de força e potência. O atleta se prepara para sua sétima luta na carreira profissional, após manter-se invicto nas seus primeiras. Em fevereiro deste ano, Róbson venceu o americano Ignacio “El Alacran” Holguin, de 22 anos, por decisão unânime dos juízes em Reno, nos Estados Unidos. O adversário de Róbson, porém, foi uma surpresa de última hora. Inicialmente, o brasileiro lutaria contra o hondurenho Jayro Duran, mas problemas na imigração impediram que ele entrasse nos país. Assim, Róbson descobriu que seu adversário havia mudado. Não que ele se importasse. “Isso [a mudança repentina de adversário] já aconteceu duas ou três vezes comigo. Mas, para mim, foi tranquilo”, disse Róbson. “Eu estava muito bem treinado e muito bem preparado, então o que vier de lá é lucro.” Róbson agora acumula seis vitórias em seu cartel, com quatro nocautes. Já Ignacio conheceu primeira derrota pela primeira vez. Anteriormente, ele contava com um recorde de cinco vitórias e um empate. Agora Róbson já se prepara para sua próxima e sétima luta no dia 28 de abril, na Philadelphia, contra Alex Torres Rynn. Mexicano, porém residente no Canadá, Alex perdeu sua mais recente luta contra o irlandês John Joe Nevin, medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012. Róbson, porém, não se preocupa com quem está do outro lado do ringue. “Quem vier, vou buscar o melhor desempenho e vou em busca da vitória,” ele diz. Até porque, de acordo com o próprio, o cinturão não está muito longe. “Este ano de 2018 será decisivo para mim, diz Róbson. “Tenho que me apresentar muito bem para já no início de 2019 estar disputando o cinturão,” ele completa. Róbson vai contar mais uma vez com a ajuda do NAR-SP e de seus profissionais para alcançar seus objetivos. Anteriormente parte da seleção olímpica, Róbson é uma constante presença no Núcleo, com participações em treinos, estudos e avaliações. Em 2016, o baiano se tornou o primeiro brasileiro a vencer a medalha de ouro olímpica no boxe após derrotar o francês Sofiane Oumiha na categoria até 60kg durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Já em novembro do ano passado, Róbson esteve no NAR-SP mais uma vez para avaliações antes de sua luta contra Ignacio Holguin. E, se depender dele, a parceria não se encerrará tão cedo. “Os testes de potência no NAR-SP são muito importantes,” ele diz. “Um profissional como o Irineu Loturco, que me acompanha há muito tempo e tem todos meus dados, tem o segredo para preparar um atleta. Tenho a preferência de vir aqui pois sei que estou trabalhando com pessoas sérias que entendem mesmo do esporte e que, com certeza, com esse acompanhamento, meu desempenho será muito melhor.” Confira abaixo outros trechos da entrevista com Róbson Conceição: P: Em relação a sua última luta: como foi para você a mudança de adversário tão em cima da hora? R: Isso já aconteceu duas ou três vezes comigo. Mas, para mim, foi tranquilo. Eu estava muito bem treinado e muito bem preparado, então o que vier de lá é lucro. Quem vier, vou buscar o melhor desempenho e em busca da vitória. P: Qual a sensação de estar invicto no profissional após seis lutas? R: Estou me sentindo muito bem, muito confiante e determinado. A vontade de vencer continua alta. Muito em breve, quero lutar pelo cinturão mundial. Está sendo muito importante fazer estas lutas de base antes de disputar o cinturão. P: Quando você pretende lutar pelo cinturão? R: Este ano de 2018 será decisivo para mim, tenho que me apresentar muito bem para já no início de 2019 estar disputando o cinturão. P:Com seu recente sucesso, as comparações com outro pugilista brasileiro campeão são inevitáveis. Como você se sente traçando o mesmo caminho que Acelino Freitas, o Popó? R: Tenho certeza que vou chegar lá, no cinturão mundial. Pro país, é muito bom ter um tetracampeão mundial, como é o Popó. Hoje, ter esse mesmo objetivo que ele é muito gratificante. P: Por que a decisão de vir para o Núcleo de Alto Rendimento Esportivo de São Paulo? R: Os testes de potência no NAR-SP são muito importantes. Um profissional como o Irineu Loturco, que me acompanha há muito tempo e tem todos meus dados, tem o segredo para preparar um atleta. Tenho a preferência de vir aqui pois sei que estou trabalhando com pessoas sérias que entendem mesmo do esporte e que, com certeza, com esse acompanhamento, meu desempenho será muito melhor.

 

{

REDES SOCIAIS

}

MANTENEDOR

APOIO

NAR - Núcleo de Alto Rendimento Esportivo de São Paulo - Todos os direitos reservados.