Tamiris de Liz, velocista especializada nos 100m e 200m, não é uma estranha para as pistas, apesar da pouca idade. A menina de apenas 19 anos já pôde conhecer uma Olimpíada – foi a reserva da equipe brasileira de 4×100 que disputou os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012 – e hoje sonha em retornar à Vila Olímpica, dessa vez em seu país. Porém, o caminho não está sendo tão fácil quanto a joinvilense imaginava. 

Cotada para representar o Brasil nos Jogos Pan-Americanos, Tamiris teve que chutar a oportunidade pra escanteio. Com quatro lesões este ano (duas no pé e outras duas na coxa esquerda), ela não conseguiu o índice para viajar para Toronto. Agora, o desafio é bater a marca para os Jogos no Rio de Janeiro. 

O índice para a competicão internacional no ano que vem para os 100m feminino é de 11s32. O melhor tempo da carreira de Tamiris é de 11s42. São apenas dez centésimos de diferença – pouco para alguns, e um tempo considerável em uma prova de velocidade.

Tamiris, porém, está muito confiante. Ela acredita que, este ano, já vai conseguir bater a marca. E é por isso que ela participa de constantes avaliações aqui no NAR, como a do dia de hoje: testes de velocidade marcando seu tempo e velocidade em diferentes partes do trajeto, para que seu treinador Victor Fernandes possa acompanhar seu treinamento de maneira mais precisa. 

Dez centésimos separam a velocista de seu maior sonho. Com a ajuda do NAR, os dez centésimos mais longos de sua vida em breve serão apenas uma longíqua memória.   

Veja a galeria completa
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support