A seleção masculina de rugby veio ao NAR mais uma vez para testes de salto, potência, velocidade e força isométrica máxima. 

Os catorze atletas que compareceram hoje se mesclavam entre os que representaram o país em Toronto, nos Jogos Pan-Americanos e alguns novatos, que farão sua estréia em partidas internacionais nos próximos meses, nos campeonatos amistosos que a equipe disputará. Algumas paradas incluem o Quênia e o Uruguai. O Brasil também deve participar de uma etapa do circuito mundial, a convite da Confederação Mundial, por ser a sede das Olimpíadas no ano que vem. 

Ao final dos trabalhos, o Supervisor de Fisiologia do NAR, César Cavinato, agradeceu a presença dos atletas para as avaliações – que servirão de base de dados para estudos futuros no Núcleo – e também reforçou a parceria com a Confederação Brasileira de Rugby. Logo após, o treinador da seleção Andrés Romagnioli agradeceu a hospitalidade dos profissionais do NAR e afirmou que o projeto é único no mundo. 

"Tivemos a oportunidade de viajar o mundo inteiro e sabemos que o NAR é um lugar único", disse o argentino. "Temos muita sorte de poder usufruir desta estrutura e do conhecimento da equipe". 

Veja a galeria completa
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support