Ailson se mudou para São Paulo após ser descoberto nas pistas de Boa Vista. Recebeu moradia e R$ 50 por semana para competir. Chegou a ser medalhista de ouro no Pan de Guadalajara, em 2011, com a equipe do 4 x 100 m.

Nos dois últimos anos, porém, conviveu com lesões no pé esquerdo e na perna direita. Hoje é o sexto atleta mais rápido do Brasil (10s33), tenta vaga na equipe do revezamento dos Jogos e ainda busca o índice dos 100 m.

Mas, devido à indefinição nas pistas em 2014 e 2015, ele perdeu todos os patrocinadores e o contrato com seu ex-clube, a BM&F.

“Os clubes queriam que eu competisse sem receber. De graça eu compito pelo meu estado”, afirma Ailson.

Hoje ele é terceiro sargento da Marinha e treina no Núcleo de Alto Rendimento em São Paulo, mas representa o Clube de Atletismo de Roraima nas competições.

 

Confira a matéria completa aqui.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support