A seleção brasileira de boxe foi a primeira a usufruir de um novo equipamento do Núcleo de Alto Rendimento Esportivo.

A equipe passou entre os dias 8 e 21 de janeiro por avaliações de velocidade, potência e força, mas foi o teste de pico de força do soco que tomou conta da maior parte do tempo dos atletas.

A informação coletada nos últimos dias será usada tanto pelos técnicos da equipe – que poderão adaptar o treino individual de cada atleta – quanto pela equipe do NAR, que transformará estes dados em pesquisa científica em prol do esporte.

O técnico da seleção, Felipe Romano, falou da importância deste estudo. De acordo com ele, a ideia é padronizar testes para todo o boxe nacional até as Olimpíadas de 2016. 

Já o pugilista Juan Golçalves diz que fica contente em realizar as avaliações – principalmente se elas mostrarem o quanto ele melhorou de um ano para cá.

"É legal ver minha melhora", ele diz. "Ainda mais voltando de férias, assim. A gente pode saber o quanto temos que melhorar e poder traçar metas para o ano."

A seleção brasileira de boxe está de olho no Mundial de Boxe e nos Jogos Pan-Americanops, ainda este ano, mas não esconde a ansiedade com as eliminatórias das Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

Veja a galeria completa
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support